Critérios de Diagnóstico

o

O diagnóstico do autismo é hoje efectuado a partir das características definidas no DSMIV- TR (Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais)


o

Actualmente, considera-se que a classificação de autismo tem por base o comportamento, sendo este a expressão sintomática final de uma perturbação cerebral provocada por diferentes tipos de lesões e mantendo-se sempre a tríade de incapacidades de comunicação, interacção social e comportamento.

Assim, para que se possa diagnosticar a perturbação autista, tem que se verificar a presença de alguns critérios que são apresentados de seguida. O sujeito tem de apresentar pelo menos 6 dos 12 sintomas expressos na tabela, sendo pelo menos dois destes da área social e um para cada uma das categorias da comunicação e dos comportamentos/interesses. De acordo com a Associação Americana de Psiquiatria, pelo menos um dos sintomas manifesta-se antes dos 36 meses de idade.


Critério de Diagnóstico para o distúrbio Autista, segundo o DSM-IV-TR, de 2000

o

1.   Défice qualitativo na interacção social manifestado, pelo menos, em duas das seguintes características:

  • Acentuado défice no recurso a múltiplos comportamentos verbais, tais como: o contacto visual, a expressão facial, a postura corporal e os gestos que regulam a interacção social e o contacto visual;
  • Incapacidade para desenvolver relações com os companheiros, integrados no mesmo nível de desenvolvimento;
  • Ausência espontânea de partilha com outros prazeres, interesses ou objectivos;
  • Falta de reciprocidade social ou emocional.

o

2.   Défices qualitativos na comunicação, manifestados pelo menos, numa das seguintes características:

  • Atraso ou ausência total de desenvolvimento na linguagem oral;
  • Acentuada incapacidade na competência de iniciação ou na manutenção de diálogo com os outros, nos sujeitos com um discurso adequado;
  • Uso estereotipado ou repetitivo da linguagem ou de linguagem idiossincrática *;
  • Ausência de jogo realista espontâneo, variado, ou de jogo social imitativo, adequado ao respectivo nível de desenvolvimento.

o

3. Padrões de comportamento, interesses e actividades restritos, repetitivos e estereotipados, que se manifestam, pelo menos, numa das seguintes características:

  • Preocupação com um ou mais padrões estereotipados e restritivos de interesses que resultam anormais, ao nível do objectivo e da intensidade;
  • Adesão, aparentemente inflexível, a rotinas ou rituais específicos, não funcionais;
  • Maneirismos motores estereotipados e repetitivos;
  • Preocupação extrema com partes de objectos.

o

o

Sistema clínico formal da Organização Mundial de Saúde (OMS) Classificação Internacional das Doenças (ICD-10), (1993)

o

Critérios de Diagnóstico para o Distúrbio Autista segundo o ICD-10

o

Anomalias qualitativas na interacção social recíproca, manifestas em pelo menos dois dos quatro sintomas seguinte:

  • Incapacidade de usar adequadamente o olhar, a expressão facial, gestual e os movimentos corporais nas interacções sociais
  • Incapacidade de estabelecer relações com os pares que impliquem uma partilha mutua de interesses, de actividades e emoções
  • Procura raramente os outros em busca de conforto e afecto e caso de ansiedade, desconforto, ou sofrimento
  • Inexistência de procura espontânea para partilha de alegrias, interesses ou de sucesso com os outros.
  • Ausência de reciprocidade social e emocional, que se manifesta por respostas perturbadas ou anormais às emoções dos outros; ou ausência de modulação do comportamento em função do contexto social

o

Problemas qualitativos de comunicação, manifestada em pelo menos um dos sintomas seguintes:

  • Atraso ou ausência total do desenvolvimento da linguagem falada, não acompanhada por uma tentativa de compensação por outras formas de comunicação alternativa, como a gestual ou a mímica
  • Ausência do jogo espontâneo de “faz de conta” ou do jogo social imitativo
  • Incapacidade de iniciar ou manter uma conversa
  • Utilização estereotipada e repetitiva da linguagem, utilização idiossincrática das palavras e das frases

o

Comportamento, interesses e actividades restritas, repetitivas e estereotipadas, manifestação de pelo menos um dos quatro sintomas seguintes

  • Ocupação obsessiva por um ou vários centros de interesse estereotipados e limitados
  • Adesão aparentemente compulsiva de hábitos e rituais específicos e não funcionais
  • Actividades motoras estereotipadas e repetitivas
  • Preocupação persistente e não funcional com partes de objectos, elementos ou peças de um jogo

o

Apesar deste sistema de diagnóstico não ser tão utilizado, comparativamente ao DSM-IV-TR (já que este último é mais abrangente e oferece uma maior cobertura de amostra, as diferenças entre estes dois manuais são pouco significativas, o que reflecte claramente os esforços desenvolvidos para a procura de um diagnóstico consensual, dentro deste domínio. Neste sistema, o autismo apresenta-se-nos com a designação de “autismo infantil”.

o

o

CRITÉRIOS DE DIAGNÓSTICO DA SÍNDROMA DE ASPERGER, DSM IV (1994)

o

A. Défice qualitativo na interacção social, manifestado pelo menos por duas das seguintes características:

o

  • Acentuado défice no uso de múltiplos comportamentos não verbais, tais como contacto ocular, expressão fácil, postura corporal e gestos reguladores da interacção social;
  • Incapacidade para desenvolver relações com os companheiros, adequadas ao nível de desenvolvimento;
  • Ausência da tendência espontânea para partilhar com os outros prazeres, interesses ou objectivos (por exemplo; não mostrar, trazer ou indicar objectos de interesse); ausência de jogo realista espontâneo, variado, ou de jogo social imitativo adequado ao

o

B.Padrões de comportamento, interesses e actividades, estereotipados,repetitivos e restritos, que se manifestam pelo menos por uma das seguintes características:

o

  • (1) preocupação absorvente por um ou mais padrões estereotipados e restritivos de interesses que resultam anormais, quer na intensidade quer no objectivo;
  • (2) adesão, aparentemente inflexível, a rotinas ou rituais específicos, não funcionais;
  • Maneirismos motores estereotipados e repetitivos (por exemplo, sacudir ou rodar as mãos ou dedos ou movimentos complexos de todo o corpo);
  • Preocupação persistente com partes de objectos.
  • A perturbação implica alterações clinicamente significativas nas áreas de funcionamento social, ocupacional e outras.
  • Não existe atraso clinicamente significativo da linguagem(por exemplo, aos dois anos são utilizadas palavras simples e aos três anos são utilizadas frases comunicativas).

o

E. Não se regista atraso clinicamente significativo do desenvolvimento cognitivo, da autonomia, do comportamento adaptativo (à excepção da interacção social) ou ainda da curiosidade pelo ambiente da infância.

o

F. Não são preenchidos os critérios de outras Perturbações Globais do Desenvolvimento ou de Esquizofrenia.

o

Anúncios

One response

28 05 2013
Naurelita

Excelente blog! Me ajudou muito! Dá uma passadinha lá no meu. Assim poderá ver a menção que fiz ao seu trabalho! Grata pelo auxílio!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: